APOIOS FINANCEIROS CHEGAM ÀS EMPRESAS ATÉ AO VERÃO

O Governo anunciou que vão chegar sete mil milhões de euros à economia antes de entrar o Verão em Portugal…

Os apoios financeiros anunciados resultam do fecho durante este mês da reprogramação do QREN e de negociações de linhas de crédito com o BEI.

Finalmente a economia vai ser contemplada com sete mil milhões de euros de estímulos para as empresas. Os fundos a disponibilizar estão com data agendada aquando da chegada do calor em Portugal, ou seja, com o ínicio do Verão.

Os apoios  são oriundos da reprogramação do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). Está a ser levada a cabo uma operação limpeza de financiamentos contratualizados sem execução há mais de meio ano e do Banco Europeu de Investimento (BEI). Desta reestruturação estima-se que se possam captar e reorientar 1.000 milhões de euros para novos projectos e apoios para empresas, especialmente PME’s.

 O Governo espera ainda obter adicionalmente 1.050 milhões de euros da linha de crédito do BEI para investimento produtivo. O remanescente para perfazer os 7 mil milhões de euros resultarão da negociação de novas linhas de crédito que o Governo está a negociar junto da banca e que ascenderão a cerca cinco mil milhões.

Segundo o comunicado do Governo:  “As verbas serão destinadas à promoção do emprego e formação, pequenas e médias empresas (PME), promoção das exportações e investimento produtivo”, noticiou o Diário Económico.

Segundo ainda o Diário Económico, as negociações com o BEI estarão fechadas até ao final deste mês,”garantindo-se aqui apoios para as PME entre outros”. Adianta ainda que está previsto o fim da “operação limpeza” do QREN que incide sobre 1.800 projectos, em meados de Abril. “A fase seguinte será a contratualização dos financiamentos”, realça. Adianta que estão em causa “cerca de mil milhões resultantes da limpeza do QREN e do reforço do financiamento conunitário”.

Recentemente Bruxelas aprovou alteração da taxa de co-financiamento comunitário para 85% para os eixos prioritários de investimento público e nos programas apoiados pelo FEDER e Fundo de Coesão.  Resulta assim que até 2014 estarão disponíveis cerca de de 11 mil milhões de euros.

São portanto boas notícias para as empresas (PME’s) portuguesas.

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE