LINHA DE CRÉDITO BONIFICADA PARA EMPRESAS COM PROCESSOS “SIREVE” OU “PER”

As empresas que tenham recorrido a processos de reestruturação empresarial, ou seja, com processos “SIREVE” ou “PER” aprovados, dispõem de uma nova linha de apoio de crédito específica para as auxiliar a revitalizar a sua actividade.

A partir de hoje, esta nova linha de crédito já está activa com uma dotação de 50 milhões de euros destinados a financiar a actividade de empresas com processos de reestruturação em curso no âmbito do SIREVE (Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial) ou do PER (Processo Especial de Revitalização).

Os apoios financeiros a estas empresas subdividem-se em 2 linhas de crédito que diferem quanto à natureza do crédito:

  • Linha de crédito de curto prazo com dotação de 30 milhões de euros – destina-se a apoiar as necessidades de fundo de maneio (tesouraria);
  • Linha de crédito de médio prazo com os restantes de 20 milhões de euros – destina-se a apoiar os investimentos novos e reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes na empresa. O investimento em activos fixos corpóreos ou incorpóreos têm de ser realizados no prazo de um ano, a contar da data da contratação da linha de crédito. Pode beneficiar de um prazo de carência de 6 meses para a sua amortização.

O valor máximo de financiamento por empresa será de 750 mil euros e não pode ultrapassar 25% do volume de negócios do exercício anterior.

Como é habitual nestas linhas de crédito bonificadas, as empresas terão de aderir ao sistema de garantia mútua em 75% do valor do empréstimo.

As taxas de juros têm como indexante a taxa Euribor a 6 meses, sendo que o spread máximo é de 4,45%.       

Algumas das condições para as PME´s com processos “SIREVE” ou “PER” aprovados poderem recorrer a esta linha de crédito são os que se seguem:

  • Terem os capitais próprios positivos no último período contabilístico anterior à contração do empréstimo;
  • À data da contratação do empréstimo a empresa não pode ser devedora perante o FINOVA;
  • Até à data da contratação do empréstimo a empresa tem que demonstrar que não tem incidentes junto da banca por regularizar;
  • À data da contratação do financiamento já não poderão subsistir dívidas ao Fisco e Segurança Social.

 

Apoios Financeiros – 27 Abril/2015

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE