Fisco passa a pente fino inventários de mais 10 mil empresas

Cerca de 3 mil funcionários da AT foram hoje para o terreno para proceder ao controlo físico das mercadorias em armazém. Operação vai durar 3 semanas.

Cerca de 3 mil funcionários da Autoridade Tributária e Aduaneira iniciaram esta sexta-feira uma megaoperação de verificação física dos inventários que as empresas têm em armazém. No âmbito desta fiscalização, que vai prolongar-se por três semanas, serão “visitadas” mais de 10 mil empresas.

Esta operação envolve empresas de norte a sul do país e visa sobretudo os agentes económicos com dívidas fiscais e aqueles onde a administração fiscal detetou “indícios relevantes” de evasão fiscal, segundo assinala em comunicado a Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais.

Os funcionários do fisco já tinham feito um primeiro “raide” a 17 de dezembro no âmbito das novas regras dos inventários, cuja comunicação por via eletrónica à AT passou a ser obrigatória para todas as empresas que faturam mais de 100 mil euros por mês.

O prazo para as empresas comunicarem os seus stocks terminou excecionalmente a 6 de fevereiro (a data prevista na lei aponta para 31 de janeiro), sendo a operação hoje iniciada fundamentada na informação que foi possível extrair do cruzamento de dados do sistema e-fatura com as guias de transporte e inventários.

O controlo de eventuais esquemas de economia paralela e de situações de subfaturação são alguns dos objetivos dos funcionários da AT destacados para esta “Operação Stocks II”. De acordo com o comunicado, entre as 3 mil pessoas envolvidas há funcionários da inspeção e da justiça tributária, da Unidade de Grandes Contribuintes e da Direção de Gestão do Risco.

Em meados de dezembro a AT desencadeou uma operação semelhante, tendo controlado os inventários de 10.131 empresas. Muitas das que então foram detetadas com impostos em falta ou situações não declaradas optarem por regularizar voluntariamente a sua situação o que fez com que o valor do IVA entregue pelas empresas inscritas no regime trimestral tenha crescido cerca de 90%.

Ao mesmo tempo, salienta a secretária de Estado tutelada por Paulo Núncio, o valor do IVA entregue pelas empresas inscritas no regime mensal registou um acréscimo de 30%.

Com as novas regras que entraram em vigor este ano, passaram a estar obrigadas a enviar por via eletrónica informação sobre os seus stocks cerca de 310 mil empresas. O Governo estima que a receita do IVA aumente este ano em cerca de 100 milhões de euros por via desta nova medida.

Fonte: Dinheiro Vivo em 27/02/2015 

 

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE