Manutenção de estímulos nos EUA impulsiona bolsas europeias

A decisão de adiar o princípio do fim dos estímulos monetários na maior economia do mundo está a animar os mercados. PSI 20 sobe 0,4%.

A Bolsa de Lisboa segue a sessão de hoje a negociar em terreno positivo, a acompanhar a tendência de ganhos que se verifica entre as principais praças europeias, animada pela valorização dos títulos do sector financeiro e dos pesos-pesados.

Na Europa, as subidas oscilam entre os 1,2% do índice alemão e os 1,5% da praça italiana, tal como no outro lado do Atlântico em que os futuros das bolsas norte-americanas seguem em alta deixando antever uma abertura positiva em Wall Street.

A animar os mercados acionistas está a decisão inesperada ontem anunciada pela Reserva Federal (Fed) norte-americana de manter os estímulos monetários à maior economia do mundo. O banco central dos Estados Unidos contrariou a expetativa dos analistas, que na sua maioria previa uma redução da compra de ativos na ordem dos 10 mil milhões de dólares por mês, e decidiu não mexer no montante da compra de ativos com a necessidade de avaliar melhor os sinais de recuperação da economia.

Por cá, o PSI 20 segue a valorizar 0,4% para os 5.992,82 pontos, com 15 cotadas em alta, 3 no vermelho e 2 inalteradas, apesar da agência de rating S&P ter ontem deixado a ameaça de vir a cortar a notação de Portugal e ter alertado para a possível necessidade de um segundo resgate.

A animar a bolsa de Lisboa estão as ações da banca, com o BPI a ganhar 1,3%, acompanhado pelo BES que sobe 0,7%.

Igualmente a impulsionar o índice nacional estão os títulos com maior peso, com a Portugal Telecom a progredir 0,7% e com a Jerónimo Martins a avançar 0,6%.

Fonte: Dinheiro Vivo em 19/09/2013

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE