Mercados: Descubra as cotadas do PSI 20 que mais surpreendem o mercado

Mercado costuma premiar as empresas com resultados acima do esperado. Conheça as cotadas do PSI 20 que mais batem as previsões.

Todos os trimestres a história repete-se. As cotadas mostram os seus números ao mercado e nas vésperas dessa divulgação os analistas estimam os resultados das empresas. Regra geral, quando uma empresa consegue superar as previsões dos especialistas que as acompanham, o mercado reage em alta.
Na actual época de apresentação de resultados do PSI 20, esta tendência mantém-se. AEDP, por exemplo, lucrou mais 7% que o estimado, segundo dados da Bloomberg. Na sessão seguinte à divulgação de resultados, as acções ganharam 1,38%. Também o BPI bateu a média das previsões do mercado, apresentando o dobro dos lucros esperados. Resultado, os títulos ganharam 2,42% no dia seguinte e chegaram mesmo a disparar 6,5% nessa sessão. Outros dos exemplos são a Portucel e a Sonaecom, que mostraram resultados acima do esperado no segundo trimestre e ambas tiveram comportamento positivo na sessão seguinte a irem ao exame dos mercados. Dependendo da dimensão da surpresa a reacção dos mercados pode ser enorme.

Esta tendência dos investidores premiarem as cotadas que conseguem surpreender o mercado pela positiva leva a que alguns bancos de investimento tentem procurar as empresas com melhor histórico na hora de superar as estimativas. Este fenómeno é visto como um dos factores diferenciadores positivos, entre muitos outros indicadores, na hora de se escolher uma acção.

EDP e Sonaecom são as que têm melhor histórico de surpresa

Analisando os últimos oito trimestres em que apresentaram resultados, a EDPe a Sonaecom são as cotadas do PSI 20 que mais consistentemente batem as previsões dos analistas, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Nos últimos oito exercícios, a EDP e a Sonaecom tiveram estimativas de analistas introduzidas na Bloomberg em sete trimestres. Nestas sete ocasiões, bateram a média das previsões dos analistas por seis vezes. Estes dados incluem já os números do segundo trimestre deste ano.

A segui-las na lista das cotadas nacionais com mais propensão para fazer melhor que o esperado pelo mercado estão a EDPRenováveis, a Portucel e a Sonae. Nas últimas oito apresentações trimestrais de resultados, superaram as previsões também por seis vezes. Do grupo destas três cotadas, apenas a Sonae ainda não mostrou os números este trimestre. A dona do Continente irá tentar confirmar esta tendência a 21 de Agosto.

Mas nem todas as cotadas têm um registo tão regular a bater as estimativas dos analistas. Um dos exemplos é o BCP. O maior banco privado português tem sido castigado nos últimos trimestres pela crise de dívida soberana, pela recessão em Portugal e pela unidade da Grécia. E falhou as estimativas dos analistas em sete dos últimos oitos trimestres. O banco tem hoje a oportunidade para melhorar esta contabilidade, se conseguir um prejuízo inferior a 290 milhões de euros, a média das estimativas dos analistas constantes na Bloomberg. Entre os bancos cotados, o que tem um melhor histórico é o BPI, que bateu as estimativas dos analistas em cinco dos últimos oito trimestres.

Além do BCP, entre as cotadas que mais tendem a falhar as estimativas dos analistas estão a REN, a Sonae Indústria, a Portugal Telecom, a Jerónimo Martins e o BES, que nas oito últimas divulgações de resultados apenas superaram as expectativas dos analistas por três vezes.

Aliás, o banco liderado por Ricardo Salgado mostrou um prejuízo trimestral na passada sexta-feira de 175 milhões de euros, acima do resultado negativo de 58 milhões esperado pelos analistas.

Fonte: Económico em 08/08/2013

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE