APOIOS FINANCEIROS AO COMÉRCIO ATÉ 35.000 EUROS – “COMÉRCIO INVESTE”

crescimento 6Os apoios ao Comércio já estão regulamentados. As empresas podem beneficiar de apoios a fundo perdido que podem ascender até 50% do valor elegível investido para a requalificação dos estabelecimentos comerciais até perfazer 35.000 euros.

Os apoios financeiros estipulados na portaria que regulamenta o “Comércio Investe” , prevê a atribuição de um incentivo financeiro não reembolsável, vulgus subsídio a fundo perdido, correspondente a 40 % das despesas elegíveis nos projectos individuais. Esta contribuição poderá ser majorada em mais 10%, ou seja, pode ser atribúido um incentivo não reembolsável de 50% para os candidatos que obtenham uma boa avaliação na execução do projecto. O valor do apoio financeiro não reembolsável máximo é de 35.000 euros por empresa.
 
Há ainda a possibildade das associações empresariais se candidatarem em projectos conjuntos, sendo que neste caso o incentivo não reembolsável é de 45% + 10% de majoração o que pode ser traduzido em 55% de apoios financeiros a fundo perdido para o comércio tradicional ou “comércio de rua”. O valor do apoio financeiro não reembolsável máximo é de 20.000 euros por empresa.

A portaria que regulamenta o programa “Comércio Investe”, financiada pelo Fundo de Modernização do Comércio já foi publicada. A s candidaturas ao “Comércio Investe” serão analisadas pelo IAPMEI. Este programa de modernização e revitalização das lojas independentes de proximidade ou lojas de rua apoiam a realização de obras, promoção de acções de publicadade  e programas de formação dirigidos ao sector do comércio tradicional. Competirá ao IAPMEI todo o processo de instrução e análise das candidaturas.

 O diploma já publicado no “Diário da República” estabelece as condições de admissão das entidades beneficiárias, assim como as condições específicas de elegibilidade para os projectos, tanto os individuais como os conjuntos.  

O incentivo não reembolsável é de 35.000 euros por empresa no caso de se candidatarem individualmente e de 20.000 euros nas candidaturas conjuntas. As próprias associações podem concorrer ao programa, sendo que neste caso os apoios financeiros corresponderão a 70% das despesas elegíveis com o valor máximo de subsídio não reembolsável de 6 mil euros. 

As candidaturas deverão ser apresentadas por via electrónica na página de Internet do IAPMEI criada para o efeito. Serão realizadas por fases ainda a definir, embora esteja previsto o seu início para muito breve. 

Julho/2013

Parceiro Apoios Financeiros para elaboração das candidaturas:

SC – SERVIÇOS E CONSULTORIA

Rua Dr. Ângelo das Neves, nº 27 – R/C (à Cidade Cooperativa da Prelada)

4250-039 PORTO

TLF/FAX: 228 316 078

e-mail: sara.correia.lda@sapo.pt

 

2 Comentários

  1. carlos aoliveira

    Boa tarde,
    trabalho por conta própria na venda de charcutaria,lacticinios mel e compotas.Mas neste momento estou a passar por grandes dificuldades,de financiamento.
    Para pagar aos fornecedores,e para comprar uma nova carrinha,agradecia uma ajuda do estado,se fosse possivel!

  2. LIA LOURENÇO GAMEIRO

    Boa noite, queria abrir uma loja de comercio tradicional e queria saber se existe algum apoio por parte do estado.

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE