Ausência de acordo orçamental nos EUA penaliza bolsas europeias

As principais praças europeias seguem a negociar em terreno negativo, corrigindo dos ganhos da última sessão, em que se atingiram máximos de 19 meses. O cancelamento da votação de uma proposta para aumentar os impostos aos mais ricos, nos EUA, está também a penalizar as bolsas do Velho Continente.
 

Faltam 10 dias para o final do ano, prazo para a aprovação do orçamento federal dos EUA e as negociações entre o republicano John Boehner e o Presidente Barack Obama ainda não levaram a um acordo. Como não haverá votações no fim de ano, republicanos e democratas têm menos de um mês para evitar o aumento de impostos e cortes na despesa que ascenderá a mais de 600 mil milhões de dólares, em Janeiro.

 A situação dos EUA preocupa os investidores e arrasta as bolsas europeias para o vermelho com o STOXX 600, índice bolsista de referência para a Europa, a perder 0,56% para 280,23 pontos.

 Em Espanha, o Ibex 35 perde 0,44% para 8.228,20 pontos base e o inglês FTSE perde 0,82% para 5.909,43 pontos. O parisiense CAC 40 recua 0,50% para 3.648,24 pontos e o alemão DAX 30 cede 0,49% para 7.634,86 pontos.

 A contribuir para este desempenho negativo das principais bolsas do Velho Continente estão a Aeroports de Paris que desce 5,97% para 58,25 euros por acção e a ArcelorMittal que recua 2,92% para os 12,82 euros, em Amesterdão.

 Na Grécia o FTSE/ASE desliza 0,31% para 3.301,8201 pontos e em Itália o Mibtel recua 0,72% para 1.6281,92 pontos.

 Os sectores que mais pressionam as praças europeias são a Banca que perde 1,02% para 163,93 pontos e os recursos naturais que recuam 1,24% para 456,65 pontos.

 O gabinete do Congresso responsável perlo Orçamento Federal afirmou que os “EUA irão provavelmente cair numa recessão” se os congressistas não chegarem a um acordo.

Fonte: Negócios em 21/12/2012

Deixe o seu comentário

 

TV ONLINE